Localização


São Paulo

Quando se fala do estado de São Paulo, a forma superlativa é obrigatória.

É o estado com maior população do país, maior complexo industrial, maior produção econômica, o que recebe o maior número de imigrantes e, como esperado, o estado mais cosmopolita da América do Sul.

São Paulo foi construída graças a pessoas trabalhadoras vindas de todo o país e do mundo, que mantinham a vocação para o trabalho em todo o estado.

São Paulo possui 645 municípios e uma população de aproximadamente 40 milhões de habitantes.

Com a melhor infraestrutura do país e uma força de trabalho altamente qualificada, São Paulo pode ser chamada de “locomotiva do Brasil”.

Todos os tipos de produtos são fabricados no estado, principalmente itens de alta tecnologia.

Seus pontos fortes, no entanto, não estão relacionados apenas à indústria. Os paulistas - habitantes de São Paulo - também transformaram a agricultura e a pecuária em potência.

No que diz respeito à Economia, existem mais de 258 shoppings espalhados por todo o país, dos quais 155 na região Sul, responsáveis por mais de 300.000 postos de trabalho, além de uma abrangente rede atacadista e varejista nacional.

A participação de São Paulo no sistema bancário brasileiro atinge quase 50% em volume.

Além disso, a maior bolsa de valores da América Latina está localizada na capital do estado.

Culinária




Descobrir a gastronomia e culinária dominante de uma cidade traz como consequência descobrir um pouco de sua cultura e seu modo de viver em sociedade, no nosso caso iremos analisar a cidade de São Paulo e descobrir o que faz o paulistano tão ativo na cozinha, será que é por que é a terra da garoa?

As receitas são passadas de avó para netos, de geração em geração; os ingredientes mais recorrentes; o jeitinho certo de se preparar os pratos; as delícias feitas especialmente para festas tradicionais, isso caracteriza a culinária de uma região, segundo o chef Ricardo Galache do Blogspot “Alquimia da Cozinha”



A cidade de São Paulo é conhecida pela riqueza e diversidade de sua gastronomia, onde é possível encontrar exemplares da culinária de vários cantos do mundo, resultado da influência dos imigrantes que aqui se fixaram. Mas, e o restante do Estado de São Paulo?

A típica comida de São Paulo tem suas raízes na mistura das influências dos índios, portugueses e africanos. Depois, principalmente do final do século 19 para frente, o caldeirão paulista foi ganhando e se apropriando de ingredientes e pratos trazidos pelos diversos imigrantes que foram se fixando por aqui.


Nos séculos 16 e 17 – ao contrário das capitanias do litoral nordestino, enriquecidas com a produção do então valorizado açúcar – São Paulo era muito pobre. A vida era muito difícil e a pouca variedade de alimentos forçava os primeiros colonizadores a serem criativos e flexíveis com o que havia disponível.

Por essa razão, os hábitos alimentares indígenas foram fortemente absorvidos pelos portugueses e pelos primeiros paulistas nativos. Eles consumiam carne de caça, peixes, legumes, raízes (como a mandioca), pinhão, frutas nativas e milho, muito milho! Ele virou base para muitos preparados que continuam sendo consumidos até hoje, como: canjica, curau, pamonha e farinha de milho.

Para se ter uma ideia do fascínio por este alimento, o historiador Sérgio Buarque de Holanda chegou a chamar São Paulo de “civilização do milho”.





Copyright 2018 | Todos os direitos reservados
Politica de cookies e privacidade